6 passos para criar seu portfólio de fotografia

Portfólio de fotografia Álbum

Você sabe como criar portfólio de fotografia? Tenho 6 passos para te ajudar nessa etapa!

Um dia desses eu estava mexendo nos meus primeiros HDs e achei a pastinha dos meus primeiros trabalhos, as fotos do meu primeiro portfólio. 

Foi legal e meio bizarro ver todas aquelas fotos. Eu estranhei muito, na verdade… 

Achei a cor muito feia, uma edição totalmente diferente da que eu faço hoje em dia, um olhar mais padrão e não tão pessoal. 

Era tudo muito “clichê”, entende?

Mas ao mesmo tempo, eu consegui perceber o quanto eu evoluí, o quanto identifiquei e defini o meu jeitinho de fotografar até chegar onde estou hoje.

Afinal, o que é um portfólio de fotografia e como você deve criar o seu? Vamos descobrir neste artigo, continua aqui acompanhando!

O que é um portfólio de fotografia?

O portfólio é o meio por onde você vai mostrar seu trabalho, seu estilo e suas habilidades. 

É uma mostra do seu trabalho e uma prova das suas qualificações. 

Ou seja, é isso que você vai colocar no seu site e nas redes sociais para começar a mostrar o que faz. 

São essas fotos que você vai levar até um possível cliente para mostrar que é nessa área que você atua e é nisso que você é bom.

O ponto “negativo” do portfólio é a responsabilidade que ele traz, e por isso que ele é feito na hora que você quer realmente se tornar um profissional qualificado, porque com ele você assume que é isso que seu cliente está comprando. 

Então, se o seu portfólio ficou incrível, seu cliente vai esperar algo naquele nível e vai ficar feio pra você se entregar algo mais ou menos ou inferior, concorda?

O meu primeiro portfólio de fotografia

O processo de começar a fotografar foi uma fase muito empolgante para mim.

Isso porque eu fiz uma coisinha que tirava totalmente o meu nervosismo e é isso que eu quero te ensinar aqui neste artigo.

Eu comecei a montar meu portfólio com meus amigos e minha família.

Então, logo de início, eu já tinha intimidade com aquelas pessoas e, dessa forma, eu ficava mais empolgada do que nervosa para fazer as fotos. – Meu primeiro conselho, faça isso também! –

Parece óbvio, mas sei que tem muita gente que começa já postando no Facebook que precisa de três modelos para fazer fotos essa semana, etc. 

Não é que esse caminho seja ruim, mas ele fica confuso, sabe? 

Você não vai ficar confortável fotografando pessoas que nunca viu na vida, e a insegurança por conta do equipamento já é desconfortável o suficiente na hora de clicar. 

Por isso, escolher pessoas que estão ali pra te ajudar e que vão entender suas pausas demoradas para se ajustar com os botões e com a luz faz tudo ficar mais fácil!

Eu já tinha feito o Curso Fundamental de Fotografia e depois de fazer os cursos que eu considerava essenciais, aí sim eu comecei a inventar meus ensaios para portfólio… 

Comecei a pesquisar, pra me inspirar e ter ideias e anotei tudo que eu pensava.

Como se faz um portfólio de fotografia?

Levando em conta a minha experiência, eu separei 6 passos para te ensinar como se faz um portfólio de fotografia:

1. Escolha o objetivo de cada ensaio

É importante definir o objetivo das fotos porque, com isso, você vai definir qual estilo de fotografia você vai produzir. 

Você precisa pensar bastante em tudo! 

A escolha do segmento que você vai fotografar é o passo mais importante, pois não adianta você ter quantidade e não ter qualidade, e, também não adianta  você ter quantidade mas não ter a sua proposta definida.

O que eu digo com proposta é: do que adianta você ter foto de uma festa de 15 anos no seu portfólio se você odiou fotografar 15 anos e não quer fazer de novo? 

Você vai atrair pessoas com esse trabalho que põe pra vender. Já que você está na fase de definir o seu estilo, faz isso com coerência ao que você quer atrair.

Supondo que você queira entrar no mercado de famílias como eu. O ideal é escolher fazer um ensaio de bebê, com um neném de 1 mês, por exemplo, com os pais, na casa deles… 

E a partir dessa primeira escolha, você vai definir todo o resto. Você deve planejar e escolher desde a roupa do casal e do bebê até a roupa de cama de casa. 

Você pode mandar referências para o casal do que ficaria legal, quais cores ficam harmoniosas, você vai decidir o local da casa onde as fotos vão ser feitas, se vai ser na sala, no quarto dos pais, no quartinho do bebê… 

Tudo tem que ficar do jeitinho que você quer publicar depois.

São essas fotos que você vai vender como seu trabalho. Publicando e fazendo seus primeiros álbuns com elas, você vai começar a atrair clientes nesse perfil.

Você precisa ter essas fotos como xodós, sabe? São essas fotos que você vai publicar muito durante um tempo até os primeiros ensaios pagos começarem a aparecer.

2. Tenha (no mínimo) uma foto de cada área que quer atuar

“Ah Isis, mas a pessoa precisa ver meu tipo de foto só, não precisa ser a área que ela quer”

Olha… Não é porque minhas fotos de bebê são boas que eu mando bem em foto de culinária, entende? 

Você pode até pensar que é tudo igual, ou que na hora vai dar um jeito, mas na hora de vender pro cliente, por exemplo, ele vai querer ver algumas coisas que você já tenha feito do que ele está contratando.

A não ser que ele esteja disposto a arriscar sabendo que você nunca fez nada nessa área, ele vai querer dar uma olhada em algumas fotos suas nesse estilo. 

Não vai querer ver foto sua de ensaio se ele está te contratando para festa. Deu pra entender?

Se você quer entrar para a área de fotografia de família, supondo que nas mesmas áreas que eu escolhi (festa infantil, gestante, bebê, família e casal), pense em alguns amigos ou alguém da família que se encaixe nesse perfil, um em cada estilo e mão na massa! 

Assim, não vai faltar exemplos e fotos lindas pra mostrar quando aparecer alguém querendo aquele estilo.

3. Mantenha uma linha de edição

Edição de fotos portfólio de fotografia

Edição pra mim é um assunto que fico até nervosa pra falar hahaha. Seu cliente precisa saber o que vai estar no resultado final que ele vai receber!

A indecisão de que cor você vai usar em cada foto não pode passar para o seu portfólio. 

Aqui é a hora de definir se você vai seguir um estilo de fotos mais clarinhas ou se algo mais contrastado, ou subexposto, mais azul ou mais amarelo, porque o seu cliente precisa se ver naquelas fotos.

Se em cada página do seu portfólio você mostrar uma coisa, isso vai confundir a pessoa e ela vai ficar com receio de fechar com você, pois não vai passar uma estabilidade.

Vai que a pessoa ama as suas fotos mais clarinhas e leves, mas recebe o ensaio dela tooodo subexposto e trabalhado com luz e sombra? Ela vai ficar pra morrer. 

Então, escolha qual linha você quer seguir. Um padrão, um estilo mais definido pra mostrar no portfólio e entregar no resultado final.

Ah! E tudo bem se você quiser ir mudando com o tempo, ok? Não é uma decisão permanente. 

O portfólio tem uma atualização constante. O que não dá é cada página do seu portfólio atual ser de um jeito.

4. Não coloque fotos amadoras no portfólio

Pode ser a foto mais linda do mundo de uma flor, mas… O seu cliente quer ver foto de flor?

Pôr do sol, beija-flor, saída com amigos, o cachorro em casa… essas coisas passam uma sensação de amadorismo, que você acabou de começar e dá para perceber que aquelas fotos foram feitas como um teste, que você estava ali treinando.

Muitas vezes a gente acha que, para ter mais coisa, é melhor colocar mais fotos. Mas, se for algo nada a ver com o trabalho que você quer fazer, deixar de fora é a melhor opção.

5. Escolha o número suficiente de fotos para a pessoa gostar do seu trabalho

Mesmo raciocínio do que comentei acima: você não precisa botar mil fotos de cada coisa que fez pra pessoa ver que você é bom. E, de novo, a gente volta naquele ponto de que quantidade não é tudo.

Um número legal para portfólio na minha opinião é 15, 20 fotos…Mas 15, 20 fotos bem selecionadas! Mostrando enquadramentos diferentes, detalhes, como você trabalha com a luz, seu jeitinho de fotografar e suas criações.

Um portfólio de festa infantil, por exemplo, seria interessante ter, além das fotos criativas que você pode ter feito, algumas fotos de detalhes da decoração, outra da criança brincando, o parabéns, a criança com os avós, misturar mais de uma ou duas festas, para mostrar uma constância no seu trabalho. 

Muita gente só põe foto da criança, mas fique atento ao que os pais gostam de ver também, como as fotos dos doces e do bolo.

6. Faça um portfólio de fotografia clean (Meu conselho!)

Esse ponto é mais um conselho do que um passo. 

Como eu gosto de coisas limpas, bem visíveis e delicadas, acabo gostando das coisas mais simples também e, por você me acompanhar, acredito que se identifique com isso também. 

Então, além das suas fotos estarem alinhadas com seu estilo, quando for transformar isso em um álbum, ou até mesmo o seu site para mostrar seu trabalho, dê prioridade às cores claras, tons pastéis e áreas de respiro no design.

Um exemplo: Eu não curto muito quando colocam uma foto em cima da outra, com efeito meio tortinho ou com uma opacidade no fundo e outras fotos em cima… 

Ou ícones, corações e frases em cima das fotos. Ou, em um portfólio impresso, ter legendas nas fotos.

Suas fotos precisam falar por si só. Se você precisa explicar uma foto com texto, talvez ela não esteja clara ou impactante o suficiente para o seu portfólio.

Se você fizer em forma de álbum, te aconselho colocar as fotos em fundos brancos para não ficar poluído. O fundo branco leva toda a atenção para a sua foto.

Devo fazer portfólio online ou impresso?

O portfólio de fotografia pode ser online ou impresso, como eu já estava explicando acima:

Portfólio de fotografia online

Seria uma aba de portfólio no site, por exemplo.

Muitas pessoas me perguntam se o portfólio online poderia ser uma página no Facebook e eu respondo que é melhor não. 

Sua página no facebook vai sim mostrar várias coisas do seu trabalho e estar sempre atualizada (parece uma boa ideia, né?), mas o seu portfólio não são todas as suas fotos, e sim o MELHOR DO MELHOR do seu trabalho. 

Só o essencial para que a pessoa se interesse pelo seu trabalho e conheça suas habilidades. 

Por isso, ter um cantinho reservado para quem quer conhecer o que você faz é essencial.

Fora que, na página do facebook ou em um flickr, por exemplo, vai ter tanta coisa que a pessoa precisaria de horas para ver seu trabalho. 

Já numa aba de portfólio do site, em poucos minutos a pessoa já vê suas melhores fotos.

Caso você apresente seu trabalho em reuniões, é interessante ter as fotos em formato digital para mostrar em um tablet ou notebook também, por exemplo. Isso evita carregar o peso do álbum.

Portfólio de fotografia impresso

Nesse formato, seria um álbum, ou uma caixinha com fotos impressas.

A caixinha de madeira com fotos reveladas eu já vi e fica lindo! 

É uma boa opção para mostrar seu trabalho, principalmente se você não tiver dinheiro ainda para investir em um álbum (que nem está mais tão caro assim).

Na caixinha de fotos e no site, eu gosto mais que tenham várias fotos, uma de cada trabalho dentro de um mesmo segmento. 

Exemplo: Portfólio > Ensaios de Casal > Várias fotos de casais diferentes que você fotografou.

Já no álbum, pode ser assim também com várias fotos, uma de cada, mas eu acho lindo e prefiro quando é um trabalho por completo. 

Por exemplo, um álbum só da festa de “2 anos da Bia”.

Como um post no blog, sabe? Você vai contar uma história completa de um trabalho. 

Acho mais profissional dessa forma, porque o cliente consegue ver por inteiro o que ele vai receber. 

O álbum mostra que seu trabalho por completo é harmonioso e impecável (seguindo as dicas que dei antes sobre linha de edição e etc.).

obs 1: Ter seu portfólio online + impresso é o ideal, para que as pessoas acessem quando e como quiserem, vejam tudo até entrar em contato, e depois possam conhecer seu material impresso. Dessa forma, você vende seu serviço e também álbuns.

obs 2: Algumas empresas de encadernadoras têm descontos para portfólio, o que facilita demais dar esse passo importante, por reduzir bem os custos. 

Na Go Image, você pode usar o meu cupom e ter 30% de desconto para álbum de portfólio.

Claro que tem muito mais coisa pra falar sobre portfólio de fotografia, mas acho que deu pra clarear um pouquinho as ideias por aí né?

Como fazer a escolha das fotos?

Como criar portfólio de fotografia?

Em um portfólio impresso, as 4, 5 primeiras fotos do seu portfólio precisam trazer tudo o que você quer mostrar do seu trabalho. 

Porque é até esse número que o cliente, normalmente, decide se quer ou não você. 

Então, da 1ª até a 5ª foto, você precisa mostrar seu olhar, sua técnica e seu envolvimento com a história.

Ou seja: uma foto precisa trazer alguma emoção, algo que transmita sentimento, ternura. Outra tem que ser aquela foto UAU!, que ganha o cliente.

A outra precisa mostrar seu potencial técnico, que o cliente vai acreditar em você, do tipo “essa garota manda bem!”.

Das próximas fotos em diante, ele já está decidido se quer fechar com você ou não. Já está conversando, tirando mais algumas dúvidas…

Em um portfólio online, como seu site, por exemplo, eu acredito que o cliente olhe mais, veja tudo, fique horas analisando. 

Porque ele está em casa, com um tempo que reservou pra isso, então ele pode ver e rever, voltar numa foto, ver outra aba do navegador e depois voltar pro seu blog… 

Coisas que não acontecem numa reunião, por exemplo. 

Mas também capriche nas primeiras fotos do seu site, para que a pessoa se interesse e continue vendo as outras.

A importância de definir um estilo na fotografia 

É muito importante que você entenda que quando você não tem um estilo de fotografia bem definido, consequentemente você não consegue chegar no resultado que deseja em suas fotos e acaba se frustrando por não gostar do trabalho que faz e por não conseguir clientes.

Com isso, começam a surgir aqueles sentimentos de dúvida e insegurança, principalmente quando você não consegue novos clientes.

Isso é muito comum! Mas vou te dar o segredo para você sair dessa: encontre o seu estilo na fotografia

Você precisa encontrar o seu caminho e evoluir no seu próprio estilo. Assim, você vai ganhar autoridade para viver de fotografia. 

Um estilo bem definido vai te dar mais resultados positivos, vai fazer você passar mais credibilidade, confiança e mostrar um trabalho seguro para os clientes.

Para te ajudar nessa definição, eu tenho um curso chamado WAY, que te dá todos os passos para você encontrar o tipo de trabalho que quer seguir na sua carreira de fotografia e como você pode desenvolvê-lo.

E aí? Vamos aumentar a sua confiança e melhorar os seus resultados? Clique aqui para saber mais sobre o meu curso!

É isso!

Esse texto também está disponível em vídeo, no meu canal do YouTube [6 passos pra criar seu portfólio de fotografia]

Também tenho um vídeo que fala sobre quantos trabalhos de portfólio fazer:

Se você quiser ajuda pra resolver como que vai ser o seu portfólio, me conta aqui embaixo nos comentários: o que você está pensando em fazer?

Que material está pensando em apresentar pro cliente? Se é uma caixinha de madeira com as fotos soltas, se é um álbum, se será o seu site… 

Enfim, me conta aqui embaixo pra eu responder em um vídeo depois.

Beijo beijo,

Isis.

Compartilhe

Deixe seu comentário

7 comentários

  1. Oi Isis! Você recomenda alguma plataforma online pra fazer o portfólio?

  2. Oi Isis, eu estou com dúvida como organizar meu portfólio impresso. Qual primeira folha colocar a segunda etc, o que escrever.
    Se você poder me ajudar te agradeço muito.
    Beijo #CDFresponde

  3. Oi Isis,
    para portfólio impresso qual vc recomendaria?
    Sei que no mercado há vários MUITO bons, mas para começo de carreira (como eu), é um investimento bem pesado.
    Vc poderia indicar qual fornecedor vc usa?

  4. Como sempre, amei as dicas.
    Vamos lá 1° O instagram é uma boa opção pra servir de portfólio?

    2° De quanto e quanto tempo, devemos atualizar nosso portfólio?

    #CDFresponde

    1. Oi, Jefferson! Tudo bem? Anotamos sua dúvida para um #CDFresponde, beleza? ;) – Maressa #TimeCDF

QUER CLIENTES TODOS OS MESES NA SUA FOTOGRAFIA?
INSCREVA-SE PARA RECEBER MINHA AJUDA: